06 January 2010

Empregada e meia

A minha empregada deixou de cá vir durante uns tempos porque estava grávida. Essa ausência levou o meu palácio até perto da derrocada, devido ao lixo acumulado entre o 1º e 3º pisos.

Agora está de volta, mas com uma ajudante de 40cm, que na prática só chora e mama, o que é extremamente confortável para todos, eu aqui na sala ao lado da minha empregada com a mama de fora.

Quando ela vai aspirar ali para dentro eu fico na sala a trabalhar com a inês por companhia, até que ela começa a chorar e eu tenho que ir ali pegá-la ao colo. Mostro-lhe a rua, o gato, o meu dedo, e tudo isto ela tenta meter na boca. Quando se acalma deito-a e ela simpaticamente deixa-me voltar ao meu posto de trabalho e só depois de me sentar ela volta a chorar. Tipo alarme de carro avariado, o tom, a cadência, a frequência, o eco. Então levanto-me e mostro-lhe a rua, o gato, o meu dedo (outro dedo, tento variar para ela não se fartar). Ela também tenta variar, às vezes vomita-me na camisola, outras vezes na mão.

Este podia ser um post para o Cambada de Fofinhos, mas a minha dor de cabeça não o permite.

1 comment:

Maria said...

Viva,

Bom artigo.

Se gostas de escrever anda ao www.empregocasa.com e candidata a uma vaga de blogger que te interesse.

:-)